Semana Ubuntu

De 15 a 19 de janeiro realizou-se a semana Ubuntu dirigida aos alunos do 8.º A e B. Ao longo desses dias, e através de metodologias de educação não formal, os alunos foram desafiados a conhecer os cinco pilares da filosofia Ubuntu: autoconhecimento, autoconfiança, resiliência, empatia e serviço.

Os alunos foram inspirados a conhecer líderes mundiais que, de forma altruísta, deixaram o seu legado no mundo, como é o caso de Nelson Mandela, Martim Luther King, entre outros. 

Na base da partilha de histórias de vida, convidamos a Rita Cardão, que apresentou o seu testemunho da missão realizada em Moçambique, e o Ruben Amorim, que falou sobre as escolhas e as adversidades.

A semana foi repleta de aprendizagens, momentos divertidos e partilhas que aproximam todos os participantes.

Semana da Empatia 2023

De 13 a 17 de fevereiro, o AESCT juntou-se uma vez mais ao Instituto Padre António Vieira (IPAV) na dinamização da Semana Ubuntu da Empatia, que teve como objetivo levar os alunos a pensar através do ponto de vista do “outro” e a sentir como o “outro”. 

Neste sentido, vários professores juntaram-se nesta iniciativa realizando um programa de atividades e dinâmicas relacionadas com a importância de sermos mais empáticos uns com os outros. 

Os 5.º anos foram desafiados a ver o vídeo “The Present” e a refletirem sobre as nossas parecenças (https://youtu.be/WjqiU5FgsYc).

Através do pequeno vídeo “Napo”, os alunos do 6.º ano foram convidados a pensar sobre as emoções, as relações e as memórias que criamos uns com os outros (https://youtu.be/-p1P4fdhaF8). 

“Empatia vs Simpatia” foi a atividade dirigida aos alunos do 7.º ano que pretendeu, através da apresentação de alguns dilemas, fazer com que os alunos pensassem de forma diferente. 

Os 8.º anos debateram algumas ideias, com base na visualização do vídeo “Under the Surface” (https://youtu.be/UL9t23dy2yU).

“O jogo mais difícil do mundo” foi dirigido aos alunos do 9.º ano e teve como objetivo facilitar o conhecimento dos participantes, criando, assim, mais afinidade e empatia. Ao longo do jogo, os alunos tiveram de ultrapassar desafios, valorizando as suas características individuais e tendo a oportunidade de se comparar positivamente com os colegas.

Na oferta complementar Sonhar a Escola realizou-se uma tertúlia dialógica em torno do conto Ubuntu “Samuel” (https://youtu.be/FZGUYN5z2as). 

No clube de Artes, dinamizou-se a dinâmica “Arte do Elogio”, tendo como intuito incentivar os alunos a elogiarem-se uns aos outros e a compreender que cada pessoa tem algo especial para dar aos outros. 

Os alunos do Clube Ubuntu realizaram uma sensibilização, via online, dirigida a toda a comunidade educativa, tendo como objetivo disseminar uma grande onda de empatia por todos os elementos da escola, acreditando que a empatia pode ser uma competência transversal e verdadeiramente transformadora. 

Semana UBUNTU

Os alunos do oitavo ano participaram na semana UBUNTU que se realizou entre os dias 6 e 13 de fevereiro, no Agrupamento Escolas de Santa Cruz da Trapa.

Esta semana foi dinamizada por três professores, animadora sociocultural, uma assistente operacional e um elemento do Instituto Padre António Vieira, entidade promotora das Academias de Líderes UBUNTU.

Durante esta semana, os alunos tiveram conhecimento dos cinco pilares fundamentais dessa filosofia UBUNTU: autoconhecimento, autoconfiança, resiliência, empatia e capacidade de serviço, explorando-os através de atividades.

Através de várias dinâmicas de educação não formal, visionamento de filmes e documentários, trabalhos/reflexões individuais e em grupo e partilha de histórias de vidas puderam familiarizar-se com os vários temas apresentados: liderar como Mandela, construir pontes, vencer obstáculos, vidas UBUNTU e I have a Dream.

Ainda nesta semana tivemos duas convidadas que partilharam as suas experiências e superação de dificuldades nas suas vidas. A professora Cláudia contou a sua experiência enriquecedora no voluntariado, no hospital S. Teotónio, e também na Refood, ambos em Viseu. Durante um ano foi dar aulas para Santo Tomé e Príncipe também como voluntária. A Ekaterina, uma imigrante russa que veio para Portugal quando tinha 9 anos, deparou-se com muitos obstáculos na sua adaptação, mas nunca desistiu.

Para finalizar a semana, os alunos receberam os seus diplomas pelas mãos do Diretor do Agrupamento, António Martins.

“Achei esta experiência muito importante para o nosso futuro e de certeza a irei utilizar para o meu futuro.”

“Adorei a experiência, foi única e especial, acho que levo uma lição para a vida.”

“Eu acho que esta semana foi importante e que deverá ficar para as nossas vidas.”

A “semana UBUNTU”, uma semana incrível e única que nunca irei esquecer!

Fomos selecionados para esta experiência que irá contribuir muito para o nosso futuro e para a maneira de estabelecer relações uns com os outros. Estes dias foram bastante divertidos mas importantes. Nunca pensei em vivenciar algo assim juntamente com os meus colegas, professores e educadora Cláudia, que me ajudaram a fazer desta semana, uma semana inesquecível! A “Academia de Líderes UBUNTU” tornou-nos pessoas melhores e mais empáticas!

Na minha opinião a semana UBUNTU foi muito divertida, porém muito importante. Aprendemos a ser pessoas melhores. Foi uma semana inesquecível. Foi uma experiência bastante importante psicologicamente.

Foi uma semana desafiante e, para aqueles que quiseram, uma oportunidade de crescimento pessoal partindo sempre do princípio que “Eu sou porque tu és”.”

Dia Escolar da Não Violência e Cultura da Paz

No âmbito das atividades do clube ubuntu, durante o mês de janeiro, os alunos preparam a ação de sensibilização para a comemoração do dia Escolar da Não Violência e Cultura da Paz que se assinala, anualmente, no dia 30 de janeiro e tem como objetivo alertar para a necessidade de uma educação permanente pela Paz e pela Não Violência, procurando-se igualmente sensibilizar para a tolerância, solidariedade, justiça e respeito pelos direitos humanos junto dos estabelecimentos escolares.

Paralelamente, a este trabalho, os alunos do clube estiveram a preparar uma ação de sensibilização para alertar os colegas para a importância de terem comportamentos cívicos na sala de convívio, apelando a uma maior consciência de manutenção e limpeza do espaço. Estando, ainda, a fazer um levantamento das eventuais atividades e materiais que os alunos pretendem para o seu espaço de convívio.  Deste modo, o clube ubuntu pretende renovar o espaço e criar uma dinâmica de participação e coresponsabilidade num espaço que é de todos. 

Clube Ubuntu comemora semana dos Direitos Humanos

De 5 a 9 de dezembro, o clube Ubuntu do AESCT dinamizou diversas iniciativas dentro e fora da escola para assinalar a semana dos Direitos Humanos. 

Segundo as Nações Unidas, os direitos humanos são: “direitos inerentes a todos os seres humanos, independentemente da sua raça, sexo, nacionalidade, etnia, idioma, religião ou qualquer outra condição. Os direitos humanos incluem o direito à vida e à liberdade, liberdade de opinião e expressão, o direito ao trabalho e à educação, entre outros. Todos têm direito a estes direitos, sem qualquer tipo de discriminação.”

Face às constantes violações e atentados contra os direitos consagrados na Declaração Universal dos Direitos Humanos, os alunos do clube Ubuntu decidiram dar o seu contributo na sensibilização e reflexão sobre este tema, organizando uma semana de atividades que contou com a realização de uma exposição intitulada de “Livres e Iguais”, a visualização de um filme “O rapaz do pijama às riscas” e um world café – Os Direitos Humanos dinamizado na Escola Profissional de Carvalhais.

12 Horas Ubuntu pela Paz

No dia 16 de maio, os alunos e educadores Ubuntu do Clube Ubuntu do Agrupamento aceitaram o desafio “12 Horas Ubuntu pela Paz”, tendo realizado algumas atividades com o objetivo de sensibilizar a comunidade educativa para as questões da paz.

A chama da paz acendeu-se pelas 9h00 da manhã, apresentando de forma simbólica a importância de manter esta chama viva em cada um de nós e ao longo da nossa vida.

O clube criou, ainda, um Mural da Paz, onde os alunos puderam escrever as suas mensagens de paz, na sua comunidade e no mundo. Durante a tarde, os educadores e os recém líderes da comunidade Ubuntu dinamizaram a atividade Portão da Paz, refletindo sobre o compromisso individual para a construção de uma sociedade mais pacífica, onde o diálogo é o fator chave para a resolução de conflitos.

Semana Ubuntu

Entre os dias 2 e 6 de maio, realizou-se a primeira Semana Ubuntu com alguns alunos dos 8.º e 9.º anos, na EBI de Santa Cruz da Trapa. Ao longo da semana, os alunos tiveram a oportunidade de explorar os cinco pilares que norteiam a filosofia ubuntu (autoconhecimento, autoconfiança, resiliência, empatia e serviço).

A semana foi dinamizada pela Equipa de Líderes Ubuntu, constituída por quatro professores, uma assistente operacional, um técnico superior e um elemento do Instituto Padre António Vieira, entidade promotora das Academias de Líderes Ubuntu. 

A experiência foi marcada por diversas dinâmicas de educação não formal que apelaram ao sentido de reflexão e capacidade crítica perante os temas apresentados (liderar como Mandela, construir pontes, vencer obstáculos, vidas Ubuntu e I have a Dream), através da visualização de filmes/documentários, reflexões individuais e em grupo, partilha de histórias de vida e testemunhos de pessoas da nossa comunidade, entre outras. 

Como convidados da semana tivemos a honra de receber a Rita Cardão que apresentou a sua experiência de voluntariado em África, trazendo a perspetiva do voluntariado na construção de pontes entre as comunidades e as pessoas. Stéfanie Pereira apresentou, de forma livre e apaixonada, o modo como encara a vida, apesar da sua deficiência diagnosticada à nascença, o último testemunho da semana foi apresentado pela voz de Ismael Sousa que, de maneira bem humorística, nos elucidou sobre a forma como venceu o cancro e como esse acontecimento o transformou. Ambos os testemunhos foram enquadrados no dia da superação de obstáculos.  

A entrega dos diplomas Ubuntu ficou marcada pelo momento solene que contou com a participação do Diretor do Agrupamento de Escolas de Santa Cruz da Trapa, António Martins. 

Em termos de avaliação qualitativa e de impacto, numa escala de 0 a 10, os alunos avaliaram a semana Ubuntu com os seguintes valores: dinâmicas e reflexões (9,4), avaliação global da semana (9,5), utilidade da formação Ubuntu para a vida pessoal (9,3). 

Na avaliação de impacto, registou-se um incremento significativo nas competências relacionadas com os pilares Ubuntu, nomeadamente: autoconhecimento (44%); autoconfiança (44%); resiliência (50%); empatia (44%) e serviço (39%). 

Para os membros da equipa de Líderes Ubuntu, a semana também constituiu uma oportunidade de se conhecerem melhor a si e aos alunos, permitindo uma maior capacidade de perceção dos problemas e dos comportamentos dos alunos envolvidos. 

Da semana resultou, ainda, a criação de um Clube na escola que permitirá o desenvolvimento de diversas atividades que fomentem o espírito e os valores adquiridos durante a Academia de Líderes Ubuntu.

Os estudantes deixaram alguns testemunhos muito inspiradores que aqui partilhamos: 

“Acho que foi fixe e que sou alguém que mudou para melhor.”

“Gostei da Academia de Líderes Ubuntu. Ensinou-me vários pilares Ubuntu e fez-me ver o mundo e as outras pessoas de uma forma melhor.”

“Gostei!!! Uma vivência para toda a vida.”

“Gostei desta semana porque foi uma experiência magnífica!”

Em relação às aprendizagens, os alunos mencionaram: 

“Retiro desta semana Ubuntu que nós devemos acreditar em nós próprios, ter confiança e refletir quando for possível.”

“Não somos os únicos a passar por problemas, tudo parece impossível até que seja feito.”

“Eu sinto que evoluí como pessoa e que aprendi novos conhecimentos”

“Aprender a refletir, a perdoar e a acreditar em mim.”

Acreditamos que esta semana tenha sido uma oportunidade de crescimento, partilha e aquisição de aprendizagens significativas para todos os envolvidos, nunca esquecendo o princípio de que “Eu sou, porque tu és!”. 

AESCT dinamiza Semana da Empatia

O AESCT aderiu à “Semana Ubuntu da Empatia” que decorreu entre os dias 21 e 25 de fevereiro.

Trata-se de uma iniciativa do Instituto Padre António Vieira, realizada através do projeto Academia Lideres Ubuntu, em parceria com o Fórum Estudante, alinhada com o movimento internacional Empathy Week. Através desta iniciativa, pretendeu-se criar uma cultura de empatia junto de toda a comunidade educativa (alunos, assistentes operacionais, pais/encarregados de educação, técnicos e professores), reconhecendo-a como uma competência social fundamental para a convivência social.

Deste modo, durante a semana, foram realizadas várias atividades que colocaram a empatia no vocabulário dos alunos.

No jardim de infância do Polo Pedagógico de Carvalhais, as crianças assistiram a um vídeo sobre a temática que serviu de mote para um pequeno debate. Para consolidar as aprendizagens, as crianças realizaram desenhos e construíram um pequeno “palhaço simpático e sorridente” para se recordarem sempre da importância da empatia no dia a dia. 

No 1.º ciclo, a atividade escolhida foi “O Guarda-Chuva”, inspirada no pequeno vídeo “Umbrella“, que foca a importância de se colocar no lugar do outro antes de fazer qualquer julgamento.

No 2.º ciclo, foi selecionada a atividade “E tu, ajudavas?”, inspirada num anúncio da Lipton, que apresenta uma experiência social e que demonstra que nem sempre o que é dito se revela nos comportamentos/atitudes das pessoas.

No 3.º ciclo, foram desenvolvidas atividades diferentes por ano de escolaridade, articulando diversas disciplinas.  Algumas turmas realizaram também o compromisso da empatia, colocando em prática a semana do elogio entre alunos e professores, por exemplo.

Acredita-se que os alunos tiveram a oportunidade de vivenciar uma verdadeira revolução empática e que a semente foi lançada no agrupamento.

De salientar que algumas atividades foram dinamizadas em articulação com os pais/encarregados de educação.

A equipa Ubuntu pretende que esta iniciativa não se restrinja a esta semana, mas que possa consolidar-se ao longo do ano letivo.

Semana da Empatia

De 21 a 25 de fevereiro, estudantes e escolas de todo o país vão associar-se à iniciativa ‘Semana Ubuntu da Empatia’.

O objetivo passa por promover uma “revolução de empatia”, através de ações que façam os jovens “pensar e sentir a partir do ponto de vista do outro”.

Durante 5 dias, a comunidade Ubuntu vai realizar atividades e dinâmicas que vão promover uma verdadeira revolução de empatia.

O objetivo central destas atividades, inseridas na Semana Ubuntu da Empatia e que se realizam em escolas de todo o país, será pensar e sentir a partir do ponto de vista do outro.

A Semana Ubuntu da Empatia é promovida pelo Instituto Padre António Vieira – mais precisamente através do seu projeto da Academia de Líderes Ubuntu – em parceria com a revista Forum Estudante.

A iniciativa está alinhada com o movimento internacional “Empathy Week.

Neste propósito, a nossa escola irá juntar-se a esta iniciativa, com objetivo de gerar uma revolução de empatia junto dos alunos, pais/encarregados de educação, professores, técnicos e assistentes operacionais.

Para mais informações: https://www.semanaubuntudaempatia.pt/sobre

Formação “Academia de Líderes Ubuntu”

Nos dias 13 e 14 de janeiro de 2022, o AESCT participou na formação “Academia Líderes Ubuntu” que se realizou no Agrupamento de Escolas de Nelas.

A formação foi partilhada com os colegas dos agrupamentos de escolas de Fundão, Viseu Norte e Seia, tendo sido criado um ambiente propício à partilha de experiências e fundamentalmente, a aquisição de aprendizagens significativas para a implementação do projeto em cada contexto escolar.

O próximo passo será a organização de uma semana de atividades “Ubuntu”, realizada através de uma metodologia especifica que prevê o desenvolvimento de competências pessoais e sociais (autoconhecimento, autoconfiança, resiliência, empatia e serviço), partindo de modelos de referência como Nelson Mandela e Malala Yousafzai, entre outros.

O conceito do projeto assenta num programa de educação não formal, marcado por uma dimensão experiencial e relacional que se traduz na ideia de que cada pessoa só pode ser pessoa através das outras pessoas, isto é, “Eu sou porque tu és.