12 Horas Ubuntu pela Paz

No dia 16 de maio, os alunos e educadores Ubuntu do Clube Ubuntu do Agrupamento aceitaram o desafio “12 Horas Ubuntu pela Paz”, tendo realizado algumas atividades com o objetivo de sensibilizar a comunidade educativa para as questões da paz.

A chama da paz acendeu-se pelas 9h00 da manhã, apresentando de forma simbólica a importância de manter esta chama viva em cada um de nós e ao longo da nossa vida.

O clube criou, ainda, um Mural da Paz, onde os alunos puderam escrever as suas mensagens de paz, na sua comunidade e no mundo. Durante a tarde, os educadores e os recém líderes da comunidade Ubuntu dinamizaram a atividade Portão da Paz, refletindo sobre o compromisso individual para a construção de uma sociedade mais pacífica, onde o diálogo é o fator chave para a resolução de conflitos.

Semana Ubuntu

Entre os dias 2 e 6 de maio, realizou-se a primeira Semana Ubuntu com alguns alunos dos 8.º e 9.º anos, na EBI de Santa Cruz da Trapa. Ao longo da semana, os alunos tiveram a oportunidade de explorar os cinco pilares que norteiam a filosofia ubuntu (autoconhecimento, autoconfiança, resiliência, empatia e serviço).

A semana foi dinamizada pela Equipa de Líderes Ubuntu, constituída por quatro professores, uma assistente operacional, um técnico superior e um elemento do Instituto Padre António Vieira, entidade promotora das Academias de Líderes Ubuntu. 

A experiência foi marcada por diversas dinâmicas de educação não formal que apelaram ao sentido de reflexão e capacidade crítica perante os temas apresentados (liderar como Mandela, construir pontes, vencer obstáculos, vidas Ubuntu e I have a Dream), através da visualização de filmes/documentários, reflexões individuais e em grupo, partilha de histórias de vida e testemunhos de pessoas da nossa comunidade, entre outras. 

Como convidados da semana tivemos a honra de receber a Rita Cardão que apresentou a sua experiência de voluntariado em África, trazendo a perspetiva do voluntariado na construção de pontes entre as comunidades e as pessoas. Stéfanie Pereira apresentou, de forma livre e apaixonada, o modo como encara a vida, apesar da sua deficiência diagnosticada à nascença, o último testemunho da semana foi apresentado pela voz de Ismael Sousa que, de maneira bem humorística, nos elucidou sobre a forma como venceu o cancro e como esse acontecimento o transformou. Ambos os testemunhos foram enquadrados no dia da superação de obstáculos.  

A entrega dos diplomas Ubuntu ficou marcada pelo momento solene que contou com a participação do Diretor do Agrupamento de Escolas de Santa Cruz da Trapa, António Martins. 

Em termos de avaliação qualitativa e de impacto, numa escala de 0 a 10, os alunos avaliaram a semana Ubuntu com os seguintes valores: dinâmicas e reflexões (9,4), avaliação global da semana (9,5), utilidade da formação Ubuntu para a vida pessoal (9,3). 

Na avaliação de impacto, registou-se um incremento significativo nas competências relacionadas com os pilares Ubuntu, nomeadamente: autoconhecimento (44%); autoconfiança (44%); resiliência (50%); empatia (44%) e serviço (39%). 

Para os membros da equipa de Líderes Ubuntu, a semana também constituiu uma oportunidade de se conhecerem melhor a si e aos alunos, permitindo uma maior capacidade de perceção dos problemas e dos comportamentos dos alunos envolvidos. 

Da semana resultou, ainda, a criação de um Clube na escola que permitirá o desenvolvimento de diversas atividades que fomentem o espírito e os valores adquiridos durante a Academia de Líderes Ubuntu.

Os estudantes deixaram alguns testemunhos muito inspiradores que aqui partilhamos: 

“Acho que foi fixe e que sou alguém que mudou para melhor.”

“Gostei da Academia de Líderes Ubuntu. Ensinou-me vários pilares Ubuntu e fez-me ver o mundo e as outras pessoas de uma forma melhor.”

“Gostei!!! Uma vivência para toda a vida.”

“Gostei desta semana porque foi uma experiência magnífica!”

Em relação às aprendizagens, os alunos mencionaram: 

“Retiro desta semana Ubuntu que nós devemos acreditar em nós próprios, ter confiança e refletir quando for possível.”

“Não somos os únicos a passar por problemas, tudo parece impossível até que seja feito.”

“Eu sinto que evoluí como pessoa e que aprendi novos conhecimentos”

“Aprender a refletir, a perdoar e a acreditar em mim.”

Acreditamos que esta semana tenha sido uma oportunidade de crescimento, partilha e aquisição de aprendizagens significativas para todos os envolvidos, nunca esquecendo o princípio de que “Eu sou, porque tu és!”. 

AESCT dinamiza Semana da Empatia

O AESCT aderiu à “Semana Ubuntu da Empatia” que decorreu entre os dias 21 e 25 de fevereiro.

Trata-se de uma iniciativa do Instituto Padre António Vieira, realizada através do projeto Academia Lideres Ubuntu, em parceria com o Fórum Estudante, alinhada com o movimento internacional Empathy Week. Através desta iniciativa, pretendeu-se criar uma cultura de empatia junto de toda a comunidade educativa (alunos, assistentes operacionais, pais/encarregados de educação, técnicos e professores), reconhecendo-a como uma competência social fundamental para a convivência social.

Deste modo, durante a semana, foram realizadas várias atividades que colocaram a empatia no vocabulário dos alunos.

No jardim de infância do Polo Pedagógico de Carvalhais, as crianças assistiram a um vídeo sobre a temática que serviu de mote para um pequeno debate. Para consolidar as aprendizagens, as crianças realizaram desenhos e construíram um pequeno “palhaço simpático e sorridente” para se recordarem sempre da importância da empatia no dia a dia. 

No 1.º ciclo, a atividade escolhida foi “O Guarda-Chuva”, inspirada no pequeno vídeo “Umbrella“, que foca a importância de se colocar no lugar do outro antes de fazer qualquer julgamento.

No 2.º ciclo, foi selecionada a atividade “E tu, ajudavas?”, inspirada num anúncio da Lipton, que apresenta uma experiência social e que demonstra que nem sempre o que é dito se revela nos comportamentos/atitudes das pessoas.

No 3.º ciclo, foram desenvolvidas atividades diferentes por ano de escolaridade, articulando diversas disciplinas.  Algumas turmas realizaram também o compromisso da empatia, colocando em prática a semana do elogio entre alunos e professores, por exemplo.

Acredita-se que os alunos tiveram a oportunidade de vivenciar uma verdadeira revolução empática e que a semente foi lançada no agrupamento.

De salientar que algumas atividades foram dinamizadas em articulação com os pais/encarregados de educação.

A equipa Ubuntu pretende que esta iniciativa não se restrinja a esta semana, mas que possa consolidar-se ao longo do ano letivo.

Semana da Empatia

De 21 a 25 de fevereiro, estudantes e escolas de todo o país vão associar-se à iniciativa ‘Semana Ubuntu da Empatia’.

O objetivo passa por promover uma “revolução de empatia”, através de ações que façam os jovens “pensar e sentir a partir do ponto de vista do outro”.

Durante 5 dias, a comunidade Ubuntu vai realizar atividades e dinâmicas que vão promover uma verdadeira revolução de empatia.

O objetivo central destas atividades, inseridas na Semana Ubuntu da Empatia e que se realizam em escolas de todo o país, será pensar e sentir a partir do ponto de vista do outro.

A Semana Ubuntu da Empatia é promovida pelo Instituto Padre António Vieira – mais precisamente através do seu projeto da Academia de Líderes Ubuntu – em parceria com a revista Forum Estudante.

A iniciativa está alinhada com o movimento internacional “Empathy Week.

Neste propósito, a nossa escola irá juntar-se a esta iniciativa, com objetivo de gerar uma revolução de empatia junto dos alunos, pais/encarregados de educação, professores, técnicos e assistentes operacionais.

Para mais informações: https://www.semanaubuntudaempatia.pt/sobre

Formação “Academia de Líderes Ubuntu”

Nos dias 13 e 14 de janeiro de 2022, o AESCT participou na formação “Academia Líderes Ubuntu” que se realizou no Agrupamento de Escolas de Nelas.

A formação foi partilhada com os colegas dos agrupamentos de escolas de Fundão, Viseu Norte e Seia, tendo sido criado um ambiente propício à partilha de experiências e fundamentalmente, a aquisição de aprendizagens significativas para a implementação do projeto em cada contexto escolar.

O próximo passo será a organização de uma semana de atividades “Ubuntu”, realizada através de uma metodologia especifica que prevê o desenvolvimento de competências pessoais e sociais (autoconhecimento, autoconfiança, resiliência, empatia e serviço), partindo de modelos de referência como Nelson Mandela e Malala Yousafzai, entre outros.

O conceito do projeto assenta num programa de educação não formal, marcado por uma dimensão experiencial e relacional que se traduz na ideia de que cada pessoa só pode ser pessoa através das outras pessoas, isto é, “Eu sou porque tu és.